Programação | CCON
23/01

Celebração dos 101 anos de Frei Confaloni

MAC terá programação especial (e gratuita) em homenagem ao artista

  • MAC terá programação especial (e gratuita) em homenagem ao artista

 

Sinopse do evento

Celebração dos 101 anos de Frei Confaloni
Data: 23 de janeiro de 2018 (terça-feira)
Horário: A partir das 10 horas
Local: Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC/CCON)
ENTRADA FRANCA

Mídias Sociais

Confirme sua presença  

O dia 23 de janeiro, data em que frei Nazareno Confaloni, um dos artistas mais importantes de Goiás, completaria 101 anos, será repleto de atividades em sua homenagem na exposição individual ABC Confaloni – Modernidade Inaugural e Outras Obras, aberta em dezembro, no Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC), no Centro Cultural Oscar Niemeyer. O evento culminará na roda de conversa, com um dos críticos de arte mais atuantes do Brasil Jacob Klintowitz, ciceroneado por Siron Franco.

As atividades começam às 10 horas da manhã com uma celebração religiosa realizada pelo Frei Lourenço Papin, contemporâneo de Confaloni na congregação dominicana, e que mora no interior de São Paulo; seguida pelo lançamento dos livros Tempo Confaloni, do curador geral da exposição, PX Silveira, e História da Salvação, segundo frei Confaloni, do frei Lourenço Papin; e pela apresentação do Coral 40 Vozes. A entrada é franca.

Conhecedor profundo da arte que se faz no Brasil e na América Latina, o crítico Jacob Klintowtz vem a Goiânia para visitar a exposição ABC Confaloni - modernidade inaugural e outras obras. Ao lado de Siron Franco, ele acompanhará a celebração religiosa, o lançamento dos livros, a apresentação do coral e depois participará de roda de conversa sobre frei Confaloni e a arte brasileira.

Jacob Klintowtz é um dos principais críticos de arte do Brasil. Publicou mais de uma centena de livros com seus ensaios artísticos. Foi curador da Bienal de São Paulo e um crítico mordaz de seu papel e de sua importância internacional. Também desenvolveu intensa atividade jornalística sobre as artes para os principais jornais do País.

O frei Lourenço Papin, que mora em Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, vem para Goiânia especialmente para a celebração em homenagem aos 101 anos de Confaloni e para o lançamento de seu livro História da Salvação, segundo frei Confaloni. Ele foi contemporâneo de frei Confaloni na congregação dominicana e conviveu com ele por mais de uma década.

O dia 23 janeiro traz ainda o lançamento de dois livros sobre frei Nazareno Confaloni. História da Salvação, segundo frei Confaloni, de autoria de frei Lourenço Papin, retrata com simplicidade e poesia os afrescos gigantescos realizados pelo artista, em 1969, na igreja da Fonte, em Araraquara, interior de São Paulo. A obra estudada foi feita durante o período de convivência dos dois religiosos.

Tempo Confaloni, do crítico de arte e biógrafo do artista, PX Silveira, é uma linha do tempo que registra os fatos mais importantes da vida do artista e apresenta, por meio de imagens, as transformações pelas quais passou a expressão artística de frei Confaloni, testemunhando a evolução de sua técnica, seu amadurecimento pictórico e as alterações temáticas em suas obras.